Operadores
Login

Esqueceu a senha?

BRAMON | Fireball Sobre São Paulo e Minas Gerais – Análise Final
1858
post-template-default,single,single-post,postid-1858,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,
title

Novidades

Fireball Sobre São Paulo e Minas Gerais – Análise Final

Na noite de 07 de maio de 2018 o Astrônomo Amador Fábio Plocos relatou no Facebook da BRAMON a observação de um fireball a partir de Ribeirão Preto que chegou a iluminar o chão. Pouco depois outros reportes começaram a chegar na página.

Os vídeos das capturas das estações RCP1/SP (Renato Poltronieri, Nhandeara) e CAV1/SP (Ricardo Cavallini, Batatais) bem como o vídeo da câmera de segurança localizada em Campinas e fornecido por Sérgio Luis foram analisados e permitiram a obtenção de dados muito acurados do visitante celeste. No vídeo abaixo, um resumo dos dados obtidos:

Resumo das análises do fireball SP/MG

 

Trajetória calculada e pareamento entre as estações RCP, CAV e a Câmera do Sérgio Luís

Trajetória calculada e pareamento entre as estações RCP, CAV e a Câmera do Sérgio Luís

A bola de fogo era um meteoro esporádico (não associado com nenhuma chuva de meteoros conhecida) cujo radiante ocorreu próximo ao Polo Celeste Sul. A análise da trajetória mostra que ele entrou na atmosfera a uma velocidade de 27,6 Km/s, a 96,1 Km de altitude, sobre a cidade paulista de Jaborandi. Cruzou a divisa com Minas Gerais percorrendo um total de 127 Km brilhando até a magnitude de -7, quando desapareceu completamente a 40,8 Km de altitude, sobre a cidade de Campo Florido, já em Minas.

Radiante do fireball M20180507_231548

Radiante do fireball M20180507_231548

 

Órbita do meteoroide M20180507_231548

 

Órbita do meteoroide M20180507_231548

 

Elementos orbitais do fireball M20180507_231549
Semieixo maior: 1,43 UA
Excentricidade: 0,38
Inclinação: 44,47o
Distância do Periélio: 0.90 UA
Argumento do Periélio: 54,16o
Nodo Ascendente: 227,08o
Período: 1,91 anos

A órbita do meteoróide indica sua origem no cinturão principal de asteroides, e uma busca por asteroides dos quais o fragmento pode ter se desprendido apresentou uma forte relação com o asteroide 2010 KU10 da família Apollo.

Órbita do asteróide 2010-KU10

Órbita do asteróide 2010-KU10

O estudo da curva de luz do bólido e de sua dinâmica atmosférica, permitiu determinar uma massa inicial de 600g que foi inteiramente consumida durante a passagem atmosférica, o que liberou uma energia equivalente a 50 Kg de TNT. Não houve massa significativa para a ocorrência de meteoritos ao final de sua trajetória.

Curva de Luz do fireball M20180507_231548

Curva de Luz do fireball M20180507_231548

 

Curva de perda de massa do fireball M20180507_231548

Curva de perda de massa do fireball M20180507_231548

 

Tão logo a primeira informação sobre o avistamento de um grande meteoro no interior de São Paulo surgiu, nós da BRAMON colocamos toda uma rede de contatos e informações em atividade. Recebemos vários relatos e de posse de cinco vídeos, sendo três obtidos por câmeras da própria BRAMON, o trabalho transcorreu tranquilo.

A cada evento como este, temos o cuidado de tentar extrair o máximo de informações relevantes, oferecer o retorno de tais informações para todos os participantes da campanha de análises e para o público em geral, além de trabalhar com rapidez, cuidado e transparência. Agradecemos muito a todos que possibilitam a construção deste grande trabalho coletivo. Somos a BRAMON.

 

Texto: 

Carlos Di Pietro

Lauriston Trindade

 

Videos:

Renato Cássio Poltronieri
Ricardo Cavallini
Sergio Luis

 

Coleta de dados e análise:

Carlos Di Pietro
Lauriston Trindade
Gabriel Gonçalves
Marcelo Zurita
Marcos Silva
Rafael Quaresma
Rubens Damigle

 

 

 

Nenhum Comentário

Desculpe, os comentários estão fechados agora.