Operadores
Login

Esqueceu a senha?

BRAMON | Desempregado, Astrônomo Cearense Faz Vaquinha para Representar o Brasil em Conferência Internacional
1155
post-template-default,single,single-post,postid-1155,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,
title

Novidades

Desempregado, Astrônomo Cearense Faz Vaquinha para Representar o Brasil em Conferência Internacional

A ciência no Brasil “vive” um dos momentos mais críticos de sua história. Agoniza por falta de investimento público, projetos inteiros paralisados por falta de equipamentos, material de consumo e agora, provavelmente ficará sem seu maior valor, a mão de obra. O CNPq informou que só tem dinheiro para cobrir as bolsas de pesquisa até setembro.
Há muito tempo, a ciência por aqui sobrevive graças a criatividade de alguns cientistas que deveriam ser considerados heróis nacionais, pois conseguem, mesmo diante de todas as adversidades, produzir ciência de qualidade no país.
E vem da pequena cidade de Maranguape, do interior do Ceará um excelente representante dessa classe de heróis, trata-se do astrônomo amador Lauriston Trindade.
Desde 2015, Lauriston integra a BRAMON, a Rede Brasileira de Observação de Meteoros, e no início deste ano, ele foi o principal responsável pelo trabalho que resultou nas duas primeiras chuvas de meteoros descobertas por brasileiros.
Para realizar tal feito, Lauriston se debruçou em cima dos dados de quase 90 mil meteoros registrados pela rede nos seus 3 primeiros anos de existência, leu uma série de artigos de autores estrangeiros onde aprendeu as técnicas de identificação e validação de chuvas de meteoros, e trabalhou arduamente em cima de cadernos e planilhas, executando cálculos complexos que resultaram nessa conquista inédita para nós brasileiros: as chuvas de meteoros epsilon Gruids e August Caelids, autenticamente brasileiras.
Infelizmente, essa história não se resume apenas em trabalho e glória para o Lauriston. Talvez ele não tivesse tido tempo para trabalhar nessa pesquisa se não fosse um triste fato ocorrido na virada do ano de 2016 para 2017: ele perdeu o emprego.
Uma mudança de gestão em plena a crise econômica acabou fazendo com que ele perdesse sua colocação na Prefeitura de Maranguape onde trabalhava como comissionado. A vida pra ele não tem sido fácil desde então. Com grande parte do seu tempo ocupado entre procurar novo emprego e batalhar a sobrevivência da família, Lauriston foi convidado para colaborar no desafio de validar a primeira chuva de meteoros descoberta pela BRAMON. Seria um trabalho totalmente voluntário e com isso, inadequado para sua atual condição. Mas pessoas como o Lauriston são movidos a desafios e este estava na medida certa para ele.
Desde o início de 2016, outros membros da BRAMON já haviam identificado e isolado um grupo de meteoros que se suspeitava tratar-se de uma nova chuva de meteoros vindos da direção da Constelação do Grou. Entretanto, ninguém havia tido tempo para se dedicar aos estudos e cálculos que confirmariam ou não a existência da chuva. Foi aí que Lauriston entrou na história, e com seu empenho e seu trabalho, não só confirmou a chuva de meteoros no Grou, a epsilon Gruids como identificou e confirmou uma segunda chuva na Constelação do Cinzel, a August Caelids. As descobertas foram avaliadas e validadas pela União Astronômica Internacional em março deste ano. Foi a coroação do trabalho da BRAMON, uma rede formada por mais de 80 voluntários em todo Brasil e especialmente, do heroísmo de um obstinado astrônomo amador de Maranguape, Lauriston Trindade.
Desde então, os cientistas do mundo inteiro que estudam meteoros passaram a olhar com curiosidade para aquele “TRINDADE” marcado como autor no artigo associado a estas duas novas chuvas de meteoros. Eles tem atenção especial com o Hemisfério Sul, onde a cobertura por redes de monitoramento como a BRAMON ainda é muito pequena. Mas essa curiosidade transformou-se espanto agora em junho quando de uma só vez, a BRAMON teve 23 novas chuvas de meteoros validados pela União Astronômica Internacional. Agora, o mundo quer saber quem são esses brasileiros que estão sacudindo o estudo dos meteoros. E chegou a hora de apresentar-lhes o Lauriston.
Anualmente, os cientistas do mundo inteiro se encontram na Conferência Internacional de Meteoros organizado pela IMO (Organização Internacional de Meteoros). E adivinhem quem será a primeira pessoa a representar o Brasil nessa conferência?
Lauriston confirmado no IMC 2017

Lauriston confirmado no IMC 2017

Isso mesmo. Lauriston já está com inscrição confirmada e passagens compradas para o IMC 2017 que ocorrerá em Petnica na Sérvia. Uma aventura em tanto, mas que só será possível graças a colaboração de inúmeros brasileiros que sensibilizaram com essa história e estão contribuindo com a Vaquinha criada para arrecadar o dinheiro necessário. A campanha foi criada pela BRAMON que elegeu por unanimidade o Lauriston como representante da rede e representante do Brasil na conferência. Lá ele irá apresentar a BRAMON ao mundo e defender, frente à comunidade científica internacional, as descobertas brasileiras.
Se quiser participar dessa história épica, a Vaquinha ainda está recebendo doações de qualquer valor, por boleto ou cartão de crédito através do seguinte endereço: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/lauriston-na-conferencia-internacional-sobre-meteoros
Contato:
Lauriston Trindade:
(85) 9-8434-0090
Livre de vírus. www.avast.com.

Nenhum Comentário

Desculpe, os comentários estão fechados agora.