Operadores
Login

Esqueceu a senha?

BRAMON | Vídeo + Análise – Bólido Visto em Brasília e Outros 4 Estados
2666
post-template-default,single,single-post,postid-2666,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,
title

Novidades

Vídeo + Análise – Bólido Visto em Brasília e Outros 4 Estados

Na noite do dia 17 de abril, por volta dàs 21:10, diversas pessoas do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo, presenciaram um meteoro muito brilhante cortando o céu. Pelo que já foi apurado, o evento ocorreu sobre o oeste do Estado de Goiás, em uma região onde não há cobertura das estações de monitoramento da BRAMON. Entretanto, foram recebidos mais de 100 relatos de avistamento (até agora), através do sistema “Reporte um Bólido“, que a BRAMON disponibiliza em parceria com a AMS (American Meteor Society) e com a IMO (International Meteor Organization).

Através das redes sociais, os relatos foram muito mais numerosos e, a partir da página no Instagram do Portal Mais Goiás, foram divulgadas as primeiras imagens do evento. Segundo a publicação no Instagram, “uma leitora do Mais Goiás conseguiu registrar uma imagem do clarão que apareceu no céu de Goiânia na noite desta quarta-feira”.


Fonte: Portal Mais Goiás

Pouco depois, ainda em sua página no Instagram, o Portal Mais Goiás publicou um vídeo enviado pela internauta Thalyta Souza. Segundo o Portal, Thalyta estava acompanhando a Procissão do Fogaréu na cidade de Goiás e conseguiu registrar a passagem de um clarão no céu. Na manhã de quinta (18), o Portal publicou o segundo vídeo, onde indicava que o vídeo foi gravado por um motorista de táxi na GO-060, entre Santa Bárbara e Claudinápolis. E ainda na quinta-feira, um terceiro vídeo foi publicado no Youtube por Marcio Soares, que informou que gravou o vídeo em Brasília, quando voltava de Taguatinga para Samambaia.

A BRAMON analisou minuciosamente as imagens do evento e calculou a trajetória do meteoro e a órbita do meteoroide antes de atingir a Terra. Confira uma coletânea de imagens e o resultado das análises no vídeo abaixo:

Análises

A partir dos vídeos disponibilizados, a BRAMON calculou a trajetória do objeto pela atmosfera, que está em conformidade com os depoimentos enviados pelo “Reporte um Bólido”. Conclui-se que o o meteoro passou pela atmosfera de Leste para Oeste, iniciando sua ablação a 93 Km de altitude sobre a Cidade de São Luís de Montes Belos e brilhou intensamente até ser extinto a 47.1 Km de altitude sobre a Cidade de Piranhas, percorrendo cerca de 134.5 Km de distância em pouco mais de 3 segundos. Sua velocidade foi bastante elevada: 41.6 Km/s, o equivalente a 150 mil Km/h.

 

Sua elevada velocidade é explicada por sua órbita antes de atingir a Terra. Enquanto estava no espaço, mesmo não tendo uma órbita muito alongada, o meteoroide viajava em sentido oposto ao de rotação da Terra, o que faz com que, no momento do impacto, suas velocidades sejam somadas.  Sua órbita era bastante curta, durava um período de 186 dias terrestres, e possuía uma inclinação de 118.97°, e durante seu periélio, passava a apenas 0.084 UA do Sol.

Meteoroide foi desintegrado

Mesmo não existindo boas referências para cálculo da massa inicial do objeto, já é possível afirmar que o meteoroide foi completamente desintegrado durante a passagem atmosférica. Objetos que atingem a atmosfera em velocidades muito altas como esse, costumam gerar meteoros muito luminosos, mesmo que sua massa não seja elevada. Mesmo sendo um evento bastante luminoso, percebido por milhares de pessoas em vários estados, seu brilho não é compatível com uma grande massa a essa velocidade. Por fim, a altitude em que o meteoro se extingiu (47.1 Km) é muito elevada e um forte indício de que o meteoroide não resistiu a passagem atmosférica.

 

Mas as imagens ainda são bem-vindas

Mesmo já estando o caso praticamente encerrado, os dados ainda podem ser refinados e os cálculos aprimorados caso apareçam mais imagens do meteoro. Certamente, várias câmeras de vigilância devem ter filmado ele no Distrito Federal, em Goiás, leste do Mato Grosso, norte de São Paulo e oeste de Minas Gerais. Por isso, solicitamos que aqueles que tenham câmeras de vigilância externas nessa região, que verifiquem no horário entre 21:05 e 21:15 da noite de 17 de abril, se não registraram esse belo fenômeno. Se possível, que enviem vídeos fotos e relatos através do formulário disponibilizado aqui: http://bramon.imo.net.

 

 

Nenhum Comentário

Desculpe, os comentários estão fechados agora.