Operadores
Login

Esqueceu a senha?

BRAMON | Bolido sobre Minas Gerais – 08/05/2020
2977
post-template-default,single,single-post,postid-2977,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,
title

Novidades

Bolido sobre Minas Gerais – 08/05/2020

A BRAMON, a Rede Brasileira de Observação de Meteoros, recebeu na manhã de 08 de maio, diversos relatos de um grande clarão seguido por forte barulho de explosão vindos da região de Patos de Minas, oeste de Minas Gerais. Seguindo esses relatos, a BRAMON solicitou a pesquisa de imagens das câmeras do climaaovivo.com.br, sendo possível então encontrar imagens do fenômeno em 8 câmeras de 7 cidades de Minas Gerais, São Paulo e até do Paraná.

O evento ocorreu na madrugada dessa sexta, 08 de maio de 2020, às 03:25 no horário de Brasília e trata-se de um meteoro muito luminoso, também chamado de bólido. O meteoro e o clarão gerado por ele foi também registrado por diversas câmeras de segurança da região, principalmente em Patos de Minas. De lá inclusive, veio essa imagem da NTV que nos ajudou a calcular a trajetória do bólido:

Final da trajetória do bólido registrado pela NTV

Final da trajetória do bólido registrado pela NTV

Mesmo entre as nuvens, o bólido também foi registrado pela câmera allsky do SONEAR:

Bólido registrado pela câmera allsky do SONEAR

Bólido registrado pela câmera allsky do SONEAR

Veja algumas das imagens no vídeo abaixo:

Confira também mais vídeos desse meteoro registrados pelo climaaovivo.com.br:

Análises

Como o bólido não foi registrado pelas estações da BRAMON, as análises preliminares foram feitas a partir dos vídeos em Lagoa da Prata, MG (duas câmeras), Cerqueira César, SP e Patos de Minas, MG.

De acordo com análises preliminares, o objeto seguiu uma trajetória de sul para norte, iniciando sua fase luminosa a cerca de 64 Km de altitude, entre Araxá e Uberaba. Seguiu com luminosidade elevada na direção nordeste a uma velocidade 15,36 Km/s (55,3 mil Km/h), até explodir a 30 Km de altitude, próximo ao Município de Tiros, no Triângulo Mineiro.

Trajetória preliminar - Créditos: BRAMON

Trajetória preliminar – Créditos: BRAMON

As análises ainda estão sendo aprimoradas para que possamos determinar a massa inicial do objeto, mas as imagens sugerem que alguns fragmentos desse meteoroide possivelmente sobreviveram à passagem atmosférica e chegaram ao solo.

A medida que os dados forem sendo refinados, serão atualizados aqui.

Se você viu ou registrou esse ou outro bólido, mande seu relato para bramon.imo.net e contribua para o estudo desses fenômenos.

Nenhum Comentário

Desculpe, os comentários estão fechados agora.