Operadores
Login

Esqueceu a senha?

BRAMON | Asteroide atinge a Terra 14 horas depois de ser detectado no espaço
2825
post-template-default,single,single-post,postid-2825,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,
title

Novidades

Asteroide atinge a Terra 14 horas depois de ser detectado no espaço

Em 22 de junho de 2019 por volta de 21:36 UTC, o Projeto Atlas de Busca de Asteroides (código T08 Mpc) encontrou um pequeno asteroide que foi logo colocado na lista do NEOCP com a designação provisória A10eoM1 para o acompanhamento de outros observadores.

Davide Farnocchia, do JPL, notou “que as observações do T08 NEOCP poderiam gerar uma previsão de impacto que coincidisse com o ponto e tempo observados na Terra de uma bola de fogo gravada em 22 de junho às 21: 30 UTC. Isso levou a uma órbita do A10eoM1, com base nas quatro observações ATLAS e assumindo que realmente era esse impacto em particular, bom o suficiente para fazer pesquisas de pré-descoberta através dos dados do PanSTARRS (código F52 Mpc). ” (via Bill Gray, comunicação privada).

De fato, usando todas as observações disponíveis do NEOCP A10eoM1 por F52 e T08, o software FINDORB encontrou um IMPACTO em 22 de junho de 2019 às 21: 31: 54UT em Lat +15.02 e Long W68.65 que parece incrivelmente próximo aos dados de uma bola de fogo a costa sul da Jamaica compartilhada no Twitter por Peter Brown e Frankie Lucena.

Abaixo você pode ver o evento como capturado pelo GLM (via F. Lucena).

Créditos: SLIDER por RAMMB / CIRA @ CSU

Abaixo as imagens mostrando a trilha deixada pelo evento (via W. Staka III da Universidade de Wisconsin (CIMSS) e (SSEC)).

De acordo com P. Brown: Ondas de rádio registradas pela estação de infra-som em Bermuda a 2000 km ao Norte ,mostram períodos que são consistentes com um bólido de 5 kT correspondente a um impacto de NEA, sendo um objeto de 3m de diâmetro.

Update 1 – 25 de Junho de 2019 15:40 UT

Às 14:59 (UT) dessa terça, 25 de junho, na circular MPEC 2019 M72, a Minor Planet Center confirmou as observações do Atlas e PanStarrs, e a relação entre elas e o registro de impacto, designando ao asteroide o nome de 2019 MO.

Update 2 – 26 de Junho de 2019 13: 20 UT

O Observatório Atlas divulgou o mapa com o caminho estimado de impacto calculado a partir das suas observações em conjunto com as observações do PanStarrs do Asteroide 2019 MO. No Centro da área prevista, o ponto vermelho indica o local do flash luminoso detectado pelo GOES-16 coincidindo perfeitamente com o local esperado para queda.

Predição de Impacto do 2019 MO e flash detectado pelo GOES

Créditos: Larry Denneau (IfA/ATLAS), Brooks Bays (SOEST)

Surgiram no decorrer desta terça, 25, informações de que esse asteroide poderia estar ligado ao Enxame Taurids, um enxame de pequenos asteroides massivos resultantes da fragmentação do Cometa 2P/Encke.  Essa hipótese está totalmente afastada uma vez que os elementos orbitais do asteroide não coincidem com os elementos esperados para este enxame.

Outro fato interessante é que logo após o flash detectado pelo GOES, formou-se uma longa trilha de fumaça de nordeste para sudoeste, e essa trilha foi erradamente associada à passagem atmosférica desse asteroide. Na verdade é somente a trilha de condensação gerada pelos gases expelidos pelas turbinas de aviões que passaram naquela região pouco tempo depois. Ocorre que, por aquela área passa um corredor aéreo bem movimentado conforme pode-se ver na imagem abaixo. Os quatro aviões destacados na imagem certamente foram os responsáveis pela trilha de fumaça e pela inevitável constatação que dessa vez eles escaparam por pouco. Apenas alguns minutos separam esses aviões da queda desse asteroide de dezenas de toneladas no mesmo local.

 

Update 3 – 27 de Junho de 2019 12: 20 UT

A JPL/NASA divulgou nesta quarta feira, 26 de junho, os dados do bólido captados pela rede internacional de sensores de infrassom administrada pelo governo americano. Segundo a agência, ao se chocar com a atmosfera terrestre, o asteroide 2019 MO liberou uma energia de 6 KTon, ou seja energia equivalente a 6 mil toneladas de dinamite. Trata-se do maior impacto registrado esse ano, e a energia corresponde a 40% da energia das bombas atômicas que explodiram sobre Hiroshima e Nagasaki no final da Segunda Guerra Mundial.

 

A partir dos dados disponibilizados pela JPL/NASA, foi possível calcular que a massa do asteroide 2019 MO era de cerca de 226 toneladas, o equivalente a cerca de 4 carretas bitrem carregadas, ou 95 Kombis lotadas, ou ainda 1500 lutadores de sumô. Para essa massa, se considerarmos a densidade média de condritos ordinários (3,35 g/cm³), teremos o diâmetro médio do asteroide em torno de 5 metros. Não é todo o dia que um objeto desse tamanho atinge a Terra.

 

Tamanho aproximado do Asteroide 2019 MO

Tamanho aproximado do Asteroide 2019 MO

 

Esta é apenas a quarta vez na história que um objeto impactante é observado antes da entrada atmosférica. A primeira vez que isso aconteceu foi com o asteroide 2008 TC3, o segundo com asteroide 2014 AA, o terceiro foi 2018 LA que impactou a Terra em 02 de junho de 2018. Outro objeto que impactou o espaço descoberto antes de sua entrada na atmosfera foi WT1190F, mas acredita-se que tem sido um entulho espacial, possivelmente o módulo de injeção translunar do Lunar Prospector. Para mais informações sobre 2008 TC3, 2014 AA e 2018 LA, veja também:

Baseado no artigo disponível em: <https://remanzacco.blogspot.com/2019/06/small-asteroid-neocp-a10eom1-impacted.html>.

Agradecimentos ao Cristóvão Jacques do SONEAR pelas informações.

Nenhum Comentário

Desculpe, os comentários estão fechados agora.